Reversejar
06-12-2018 | por F.S.L.
Estatísticas

92 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

É Natal
Polifonia do Natal – música que a todos embala…
Quem será aqui na Terra que o ouvirá na esperança
De que mais e outra vez ele chegará e cala
Os protestos de quem sofre, a aguardar a tal mudança?

Recolhem os campanários, nos sinos que do alto ecoam
As badaladas ora vindas de longe, de muito além,
A anunciar que algo nasceu nas almas que sempre entoam
Hossanas, glórias, magia que aqueçam o Zé-ninguém.

Ardem chamas crepitantes, no calor da acha ao lado,
Soltando ais de angústia, vindos do fundo escuro,
Que invade quem nunca viu um sonho realizado,
Agora que se espera que não se ergue mais um muro…

No vão da escada ou na ara – a prece que elevamos –
De estar num mundo diferente, não na Síria onde se aguarda
Algo de novo entre os homens: a bênção porque esperamos
Aleluias de Natal, essa esperança que tarda –

Mas um acto de glória, de alivio, de um Benvindo;
Seja um supremo esforço, de inspirar o peito inchado…
E assim na terra de Deus, qualquer um mais desavindo
No final diga para si: tive um Natal desejado.

 

Comentar

Anónimo